Devoção à Maria 



DEVOÇÃO AOS SAGRADOS CORAÇÕES

      

HISTÓRIA E ANTECEDENTES 

Constitui um inestimável tesouro da vida espiritual, o sentido das devoções ao SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS e ao IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA. Sobre eles individualmente, existe uma vasta e notável literatura, que projeta com fidelidade a grandeza da bondade e a misericórdia Divina por toda humanidade.

Quando JESUS estava pregado a Cruz, conforme descreve São João Evangelista no seu evangelho, o centurião Longino para verificar se ELE estava vivo ou morto, cravou sua lança no lado direito do SENHOR, entre a 5ª e a 6ª costela, atingindo o Coração do Redentor e naquele mesmo momento saiu sangue e água (Jo 19,33-34). Os Santos Padres da Igreja viram no "sangue e na água" que saíram de JESUS Crucificado um sentido muito mais profundo: na "água" o símbolo do Sacramento do Batismo e no "sangue" , o símbolo do Sacramento da Eucaristia, e nos dois Sacramentos, o "sinal" da Igreja que nascia para reunir todos as gerações purificadas pelo Sagrado Sangue do Salvador.

Coração do SENHOR aberto pela lança do centurião romano jamais fechou... Poderíamos dizer que através daquela abertura, generosamente sem cessar, derrama misericórdia, bondade, proteção e forças para as pessoas de todas as gerações, iluminando decisões, santificando a existência, inspirando procedimentos, auxiliando na jornada cotidiana, defendendo contra as terríveis insídias de Satanás e muitas outras providências, a fim de que as criaturas executem integralmente a missão de sua vida.

Esta realidade conduziu as criaturas a invocarem confiantemente o Coração do SENHOR, com a convicção de serem atendidas nas súplicas, primordialmente depois que ELE Mesmo mostrando a grandeza do Amor Divino, estimulou a devoção ao Seu Sagrado Coração, aparecendo a Margarida Maria de Alacoque, uma jovem irmã no Mosteiro da Visitação em Paray-le-Monial, na França, em inesquecíveis Aparições. Logo na primeira Aparição em 27 de Dezembro de 1673, JESUS confiou 12 favores de Sua Grande Promessa em benefício de todos aqueles que se dispusessem a seguir fielmente suas recomendações e decidissem receber em "estado de graça" a Comunhão Eucarística na primeira sexta-feira de cada mês, durante nove meses consecutivos. Além daqueles benefícios prometeu o SENHOR... "que as pessoas não morrerão no Meu desagrado e terão oportunidade de receberem os Sacramentos, sendo o Meu Sagrado Coração refúgio e consolo para elas, naquele momento de transe extremo"... Através das Aparições onde mostrava o Seu Sagrado Coração abrasado de amor pela humanidade, anunciou também uma chuva de bênçãos sobre todos aqueles que se consagrassem e entronizassem os SAGRADOS CORAÇÕES DE JESUS E MARIA em seus lares, nos escritórios e nos ambientes de trabalho e lazer, eles serão envolvidos pelo manto Divino que os protegerão e lhes proporcionarão paz interior e harmonia entre os membros da família.

Depois desta notável manifestação do SAGRADO CORAÇÃO DO SENHOR JESUS, outros fatos admiráveis aconteceram até os nossos dias: as Aparições de JESUS a Irmã polonesa Maria Faustina Kowalska em 1931, as Aparições a Julia Kim na Coréia do Sul, a Josefina Maria na Austrália, que confirmam a ilimitada bondade do SENHOR e o desejo Divino, de que o SAGRADO CORAÇÃO seja a inspiração e a morada para todas as pessoas.

A devoção ao IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA começou concretamente a partir do dia 13 de Maio de 1917, quando NOSSA SENHORA aparecendo em Fátima na Cova da Iría, Portugal, a três pequenos pastores: Lúcia, Francisco e Jacinta, divulgou e ofereceu meios para a propagação desta querida devoção. Embora, não podemos deixar de mencionar, que no ano de 1830 a VIRGEM MARIA apareceu a Catarina Labouré, na França, e mandou que ela cunhasse uma medalha na qual ostenta num dos lados, o Memblema do Nome de Maria, numa alusão ao devido reconhecimento que a humanidade deve ter à nossa MÃE SANTÍSSIMA pelo auxílio, zelo e cuidados que maternalmente e repleta de amor, Ela dedica à todos os seus filhos, principalmente àqueles que buscam a sua preciosa e tão querida proteção. Pelas muitas graças alcançadas, a medalha ficou conhecida como"Medalha Milagrosa". Embaixo do M de MARIA, estão dois corações, representando o Sagrado Coração de JESUS e o Imaculado Coração de MARIA. Mas, sem dúvida, foi em Fátima que a VIRGEM MARIA solicitou claramente a Irmã Lúcia que divulgasse a sua devoção e a Irmã levou o pedido de nossa MÃE SANTÍSSIMA ao conhecimento das autoridades eclesiásticas, para que fosse realizado o desejo Divino, sendo instituída a devoção ao Seu IMACULADO CORAÇÃO.

Da mesma forma que a devoção ao SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS, a devoção ao IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA tem amplitude mundial, sendo cultivada fervorosamente por um grande número de fieis, havendo Associações, Institutos, Congregações, Igrejas e Santuários dedicados e entregues a proteção do Sagrado Coração de Jesus individualmente e também aoCoração Imaculado de Maria, em todos os países onde o cristianismo chegou.

Todavia, a devoção ao SAGRADO CORAÇÃO DO REDENTOR UNIDO AO IMACULADO CORAÇÃO DE SUA MÃE E NOSSA MÃE SANTÍSSIMA, é um mistério profundo e fascinante, que o SENHOR também revelou, mas que somente agora a divulgação ganhou amplitude, para júbilo, conhecimento e beneficio da humanidade. Muito embora, é bem verdade que aconteceram uma série de manifestações sobrenaturais como prelúdio, que sem dúvida, dão uma forte indicação do desejo Divino, para o cultivo daDevoção aos Dois Sagrados Corações

Como mencionamos acima, as Aparições de NOSSA SENHORA a Catarina Laboreau em 1830, deram origem a famosa Medalha Milagrosa, a qual apresenta na frente a imagem de NOSSA SENHORA DAS GRAÇAS, como habitualmente é mostrada, derramando "Graças" sobre a humanidade. Do outro lado da medalha embaixo do "M" deMARIA, tem dois corações, representando os Sagrados Corações de JESUS e MARIA. O Coração de JESUS está envolto por um arco de espinhos, e o coração de MARIAestá atravessado por um punhal. Desse modo, esta primeira representação pode sugerir também, um devido e filial cultivo da Devoção em conjunto aos Dois Sagrados Corações.

Depois, em 1916, antes das extraordinárias Aparições de NOSSA SENHORA em Fátima que aconteceram no ano seguinte de 1917, como a preparar o coração dos pequeninos pastores para a suprema visita da MÃE DE DEUS, o CRIADOR enviou o Anjo da Paz as crianças, por três vezes. O Anjo nas suas orações, referiu-se aos SAGRADOS CORAÇÕES DE JESUS E MARIA, confirmando o desejo Divino de que fossem também lembrados numa única e fervorosa devoção, porque OS DOIS SAGRADOS CORAÇÕES estão unidos num Amor Eterno cheio de misericórdia e repleto de bondade em benefício da humanidade de todas as gerações:

Na primeira visita o Anjo ensinou às crianças a seguinte oração: "Meu DEUS! Eu creio, adoro, espero e amo-VOS! Peço-VOS perdão para os que não crêem, não adoram, não esperam e não VOS amam".

Na segunda visita, disse o Anjo: "Orai assim, os CORAÇÕES DE JESUS E MARIA estão atentos à voz das vossas súplicas. Orai e orai muito! Os CORAÇÕES SANTÍSSIMOS DE JESUS E MARIA tem sobre vós desígnios de misericórdia. Oferecei constantemente ao Altíssimo, orações e sacrifícios".

Na terceira e última Aparição, o Anjo ensinou-lhes a prece que ficou conhecida com o nome de Oração do Anjo"SANTÍSSIMA TRINDADE, PAI, FILHO E ESPÍRITO SANTO, ofereço-VOS o preciosíssimo Corpo, Sangue, Alma e Divindade de JESUS CRISTO, presente em todos os sacrários da Terra, em reparação dos ultrajes, sacrilégios e indiferenças com que ELE mesmo é ofendido. E pelos méritos infinitos, do Seu SANTÍSSIMO CORAÇÃO e por intercessão do CORAÇÃO IMACULADO DE MARIA, peço-VOS a conversão dos pobres pecadores".

Mas, sem dúvida, a Devoção começou a ganhar amplitude a partir de Julho de 1985, quando o Papa João Paulo II, inspirado pelo ESPÍRITO SANTO, falou diversas vezes sobre os CORAÇÕES DE JESUS E MARIA, servindo-se inclusive de uma carinhosa e inesquecível expressão: "ALIANÇA DOS DOIS CORAÇÕES" 
Atraídos pela formulação, os cristãos acolheram esplendidamente o desígnio do CRIADOR, não só por se tratar da união de duas tão queridas devoções, mas primordialmente pela magnitude de seu mistério, que a condescendência Divina colocou ao alcance de todos.

Entretanto, é importante discernir que os DOIS SAGRADOS CORAÇÕES, não são apenas maravilhosos símbolos e ornamentos da vida cristã. "O significado que nós agora damos ao coração", disse o Papa João Paulo II, "transcende essas considerações parciais e atinge o santuário da consciência pessoal de si mesmo, onde se resume e condensa a essência concreta do homem, o centro em que o indivíduo se decide, a respeito de si mesmo, dos outros, do mundo e do próprio DEUS". (Clínica Gemelli, Roma).

ALIANÇA DOS DOIS SAGRADOS CORAÇÕES, constitui uma União idealizada pelo ETERNO PAI, objetivando alcançar o coração de todas as criaturas, para proteger, auxiliar e inspirar as pessoas, a fim de que tenham um santo e decidido desempenho no cumprimento de sua missão existencial.

A Igreja Católica das Filipinas foi a primeira a se manifestar positivamente em favor da Devoção aos DOIS SAGRADOS CORAÇÕES, organizando um Simpósio Internacional sobre o assunto, que foi realizado em Fátima, Portugal, em Setembro de 1986, com uma notável e entusiástica participação de cristãos do mundo inteiro. Depois dele, aconteceram diversos eventos em outros países, aprofundando o conhecimento da revelação e penetrando no mistério Divino.

 DOUTRINA 

A união dos DOIS SAGRADOS CORAÇÕES ALIADOS NO AMOR se fundamenta em fatos revelados a luz do ESPÍRITO SANTO. 
Na exposição a seguir resumimos o essencial :

 O "CORAÇÃO DE JESUS" existe por um ato livre e espontâneo da vontade de MARIA, quando Ela manifestou o seu consentimento, o seu "Sim" que emanou da profundeza de seuPuríssimo CORAÇÃO, num gesto de reconhecimento, de agradecimento e apaixonado amor ao CRIADOR. (Lc 1,38)

 O "CORAÇÃO DE JESUS" foi feito com a mesma carne do CORAÇÃO DE MARIA. Significa dizer que as propriedades e as qualidades humanas dos DOIS CORAÇÕES são absolutamente iguais. E "O VERBO se fez carne e habitou entre nós"... (Jo 1,14)

 O "CORAÇÃO DE JESUS" foi nutrido pelo Sangue do CORAÇÃO DE SUA MÃE SANTÍSSIMA. Em outras palavras, o Sangue do SALVADOR que corajosamente derramou no alto de uma Cruz para lavar e purificar a alma da humanidade de todas as gerações, promana do Sangue que circula no CORAÇÃO DE MARIA.

 O CORAÇÃO DE MARIA, é um CORAÇÃO DE MÃE ZELOSA, que sempre esteve junto do "CORAÇÃO DE JESUS": em Nazaré, em Caná da Galiléia, em Cafarnaúm, em Jerusalém: no Templo judeu, no Cenáculo em orações, na Via Dolorosa repleta de angustia e aflições e no Gólgota, aos pés da Cruz Preciosa, onde fomos todos redimidos perante o PAI ETERNO. Em toda parte o CORAÇÃO DA SANTA MÃE era o mesmo, confiante, piedoso, cheio de amor maternal. Mesmo não conhecendo o Mistério de Seu FILHO, envolvia o"CORAÇÃO DE JESUS" com o melhor carinho, com o calor de uma abrasadora ternura e a imensidão de uma puríssima dedicação. Verdadeiramente o CORAÇÃO DA MÃEsempre esteve unido ao "CORAÇÃO DO SEU DIVINO E MUITO QUERIDO FILHO JESUS". (Jo 19,25) (Lc 2,41-42.51)

 No momento da Cruz, o CORAÇÃO DE MARIA recebe do "CORAÇÃO DE JESUS" a missão de ser também a MÃE auxiliadora de toda humanidade, de todas as gerações. (Jo 19,26-27)

 Iluminados pelo ESPÍRITO SANTO, os apóstolos reunidos com NOSSA SENHORA no Cenáculo em Jerusalém, entenderam o Projeto Divino e o teor da missão de cada um. A MÃE DE DEUS com naturalidade e ternura assumiu a Maternidade Espiritual de todas as gerações. (At 1,14) (At 2,1-4)

 No Céu, o IMACULADO CORAÇÃO DA SANTA MÃE continua a acompanhar o "SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS", deixando transparecer sua bondade sem limites e a desmedida grandeza de seu amor, favorecendo a todos aqueles que buscam a sua inefável e tão eficaz proteção.

 Assim, nada mais natural que permanecendo unidos e juntos, os "DOIS SAGRADOS CORAÇÕES" , que tanto bem fizeram à humanidade e desejam fazer muito mais, tenham o espaço da Devoção Especial que lhes é dedicada.